Marco Aurélio suspende inquérito sobre interferência na PF
Inquérito foi instaurado após Sergio Moro denunciar supostos atos ilícitos por parte do presidente Jair Bolsonaro

O ministro Marco Aurélio Mello, do STF (Supremo Tribunal Federal) suspendeu, nesta quinta-feira (17), o inquérito que apura a suposta investigação na Polícia Federal por parte do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Luiz Fux, o presidente da Suprema Corte, marcará o dia do julgamento no plenário.

A decisão do ministro foi tomada após recurso da AGU (Advocacia-Geral da União), que sustentava que o presidente tem o direito de agendar o próprio depoimento. Marco Aurélio levará o questionamento ao plenário, para votação entre todos os ministros.

"Cabe submeter ao Pleno o agravo formalizado, para uniformização do entendimento. Considerada a notícia da intimação para colheita do depoimento entre 21 e 23 de setembro próximos, cumpre, por cautela, suspender a sequência do procedimento, de forma a preservar o objeto do agravo interno e viabilizar manifestação do Ministério Público Federal", decidiu o ministro. "Determino a suspensão da tramitação do inquérito até a questão ser submetida ao Pleno", concluiu.

Você está sendo roubado! O sistema usa o seu dinheiro, abusa de privilégios e cria leis para se blindar. O MBL vai na contramão desse sistema, lutando contra o Foro Privilegiado, Fundão e na defesa da prisão em segunda Instância e reformas. A batalha é desequilibrada, nós só podemos contar com você. Doe para o MBL clicando aqui.
continua em outra matéria