Maia defende Augusto Aras e critica a Lava Jato
O presidente da Câmara dos deputados também criticou a busca e apreensão no gabinete de deputados

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-SP), defendeu nesta quarta-feira (29) as críticas do Procurador-Geral da República, Augusto Aras, à Operação Lava Jato.

"Acho que o procurador tem muito mais informações do que nós temos para fazer a crítica e o alerta", afirmou Maia em entrevista ao programa Manhã Bandeirantes. "O Ministério Público é um órgão fundamental, mas impressão que me dá é que não gostam de ser fiscalizados muitas vezes".

Mandados de busca e apreensão realizados no Senado e na Câmara dos Deputados vêm intensificando o clima nas Casas. Nesta terça-feira (28), a Polícia Federal cumpriu mandados de busca e apreensão nos gabinetes dos deputados federais Paulinho da Força (SD-SP) e Rejane Dias (PT-PI). A Câmara entrou com um pedido perante o STF (Supremo Tribunal Federal) para que as buscas sejam anuladas.

Maia entende que a PF cometeu excessos. "Está se fazendo buscas e apreensões de coisas de 2010 em 2020. Coisas que geram apenas constrangimento, na linha até do que o doutor Aras falou de criar uma criminalização generalizada da política, tirar as condições da política e do próprio Supremo", afirmou.

continua em outra matéria