Governo desconfiou de todas as propostas de vacina
Pazuello revelou sobre as negociações de vacinas do consórcio Covax Facility

Nesta quinta-feira (20), o ex-ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, afirmou que as negociações para a compra de vacinas do consórcio Covax Facility foram iniciadas pela Casa Civil, na época, Walter Braga Netto como o ministro da Casa Civil.

Eduardo Pazuello na CPI da Pandemia
Eduardo Pazuello na CPI da Pandemia (Imagem: Jefferson Rudy/Agência Senado)

Segundo Pazuello, houve discussão em um grupo de trabalho antes da decisão de o governo brasileiro decidir fazer parte do consórcio: "A decisão [ela] não é só de uma pessoa, mas de um grupo que está trabalhando. Nós compramos a cota mínima pela simples razão de que era uma negociação muito instável".

Além disso, Pazuello falou sobre "riscos" de contrato: "Não havia firmeza e estabilidade nos processos para apostarmos tantos recursos: 42 milhões de doses eram, para nós, naquela forma, o máximo que poderíamos fazer com o risco que estava imposto ali dentro".

Pelo o que parece, não há vacina a altura do atual governo. Nenhuma proposta foi prontamente aceita por quaisquer integrantes do governo, uma vez que desconfiaram de várias cláusulas contratuais, preferindo não comprar ou comprar menos ou comprar tardiamente. O que eles não entendem é que todo acordo tem de haver contrato.

Contém informações da/o Metrópoles.
Você está sendo roubado! O sistema usa o seu dinheiro, abusa de privilégios e cria leis para se blindar. O MBL vai na contramão desse sistema, lutando contra o Foro Privilegiado, Fundão e na defesa da prisão em segunda Instância e reformas. A batalha é desequilibrada, nós só podemos contar com você. Doe para o MBL clicando aqui.
continua em outra matéria