Fux anuncia projetos de combate à corrupção no CNJ
São quatro propostas a serem implementadas durante seus dois anos na presidência no órgão

Nesta terça-feira (22), o ministro Luiz Fux anunciou no Conselho Nacional de Justiça quatro projetos de combate à corrupção a serem implementadas durante seus dois anos na presidência no órgão.

O primeiro projeto consiste na criação de varas colegiadas para combate a organizações criminosas. “O objetivo é conferir maior proteção e segurança aos magistrados que julgam processos que envolvem organizações criminosas”, afirmou o ministro.

Fux ainda defendeu criar um Laboratório de Combate à Corrupção, Lavagem de Dinheiro, Recuperação de Ativos e Efetividade. A intenção é utilizar a tecnologia para avaliar "grandes volumes de informações".

Já o terceiro projeto é a criação de um Sistema de Combate à Corrupção pelo qual o Judiciário realizará um "diagnóstico das necessidades" dos tribunais para o enfrentamento de desvios e principalmente aprimorar a recuperação de ativos.

Por dentro desse sistema, seria feita uma rede de laboratórios para "compartilhamento de experiências, técnicas e soluções voltadas para avaliação de dados financeiros".

Por último, o ministro disse que irá trabalhar pela melhoria da gestão de bens apreendidos nas investigações contra corrupção, com atualização de normas do próprio CNJ.

“Nossa diretriz é reduzir os custos com a guarda e o depósito de bens pelo Poder Judiciário, otimizando a gestão dos recursos financeiros e físicos”, disse.

Fora da agenda anticorrupção, Fux também prometeu aumentar a digitalização dos processos, priorizar medidas de enfrentamento à violência doméstica, homofóbica e de gênero, e também de preservação do meio ambiente.

Contém informações da/o O Antagonista.
Você está sendo roubado! O sistema usa o seu dinheiro, abusa de privilégios e cria leis para se blindar. O MBL vai na contramão desse sistema, lutando contra o Foro Privilegiado, Fundão e na defesa da prisão em segunda Instância e reformas. A batalha é desequilibrada, nós só podemos contar com você. Doe para o MBL clicando aqui.
continua em outra matéria