Funcionário fantasma no Ministério da Saúde
O senador denunciou na CPI que o ministério da Saúde empregou um funcionário fantasma

O senhor Eduardo Pazuello, que ainda depõe, era um funcionário fantasma. Não nos moldes de Dudu Bananinha, que batia ponto como funcionário de mensaleiro em Brasília enquanto estudava cá em minhas terras. Não.

Eduardo Pazuello durante CPI da Covid
Eduardo Pazuello durante CPI da Covid (reprodução)

Pazuello foi um ministro fantasma. Um ministro invisível e inapto: nada era com ele, nada podia fazer - principalmente em relação a Manaus, não recebia demandas e em nada ordenava. Era um general cumpridor de ordens. É o que disse o senador Angelo Coronel - que não é coronel, pois não é militar, é apenas sobrenome.

“O senhor não era responsável pela compra de oxigênio, não poderia negociar vacinas, não colocou o TrateCov no ar, não recebia ordens do presidente sobre a pandemia.

Fiquei curioso, qual era sua função exatamente?”

Você está sendo roubado! O sistema usa o seu dinheiro, abusa de privilégios e cria leis para se blindar. O MBL vai na contramão desse sistema, lutando contra o Foro Privilegiado, Fundão e na defesa da prisão em segunda Instância e reformas. A batalha é desequilibrada, nós só podemos contar com você. Doe para o MBL clicando aqui.
continua em outra matéria