Exército pagou 3 vezes mais caro no insumo da cloroquina
A negociação será analisada pela PGR após uma petição ter sido protocolada no STF

O laboratório do Exército Brasileiro não questionou um aumento de quase três vezes no preço da substância base da cloroquina, medicamento que entrou em evidência como solução milagrosa do presidente Jair Bolsonaro para o novo cornavírus.

O Exército só cobrou explicações após a compra já ter sido efetuada e ter entrado na mira do Tribunal de Contas da União (TCU). Essa mesma negociação que custou o triplo do preço aos cofres públicos é analisada agora pela procuradoria-geral da República (PGR) depois de uma petição ter sido protocolada no Supremo Tribunal Federal (STF).

Ajude a manter o MBL na luta!
Contém informações da/o CNN.
Você está sendo roubado! O sistema usa o seu dinheiro, abusa de privilégios e cria leis para se blindar. O MBL vai na contramão desse sistema, lutando contra o Foro Privilegiado, Fundão e na defesa da prisão em segunda Instância e reformas. A batalha é desequilibrada, nós só podemos contar com você. Doe para o MBL clicando aqui.
continua em outra matéria