Covid-19: Vacina da Pfizer e BioNTech apresenta resultados “robustos”
Segundo o estudo, os voluntários produziram até 4,6 vezes mais anticorpos do que um paciente curado do coronavírus

Na última quarta-feira (12), foi publicado um estudo na revista Nature que apresenta resultados positivos nas fases 1 e 2 de testagem das vacinas desenvolvidas pelas farmacêuticas BioNtech e da Pfizer e que induziu uma resposta "robusta" e não provocou efeitos colaterais graves em adultos saudáveis.

De acordo com estudo, os níveis de anticorpos neutralizantes produzidos pela BNT162b1 nos candidatos foram de 1,9 a 4,6 vezes maiores do que em pacientes que tiveram a doença.

As fases de teste têm por objetivo analisar a segurança e a resposta imunológica produzida pelo imunizante. Neste caso, foram avaliadas 45 pessoas saudáveis com menos de 55 anos. Entretanto, somente na etapa seguinte, fase 3, que será testada a eficácia da vacina em grupos maiores.

A vacina desenvolvida pela Pfizer e BioNTech está sendo testada no Brasil, em São Paulo e Salvador, desde o início do mês. O trabalho revelou ainda que a resposta imunológica apresentada pelos participantes aumentou conforme a dose aplicada até um determinado ponto e também foi mais intensa após uma segunda dose, de reforço, da vacina.

continua em outra matéria