Congresso dos EUA investiga embaixador no Brasil
Congresso americano apura as relações do embaixador com a família Bolsonaro; entenda

Na última sexta-feira (31), o presidente da Comissão de Relações Exteriores da Câmara dos Deputados dos EUA, deputado Eliot Engel, enviou uma carta ao embaixador americano no Brasil, Todd Chapman, para apurar se ele sinalizou aos brasileiros para ajudarem a reeleger Donald Trump mudando políticas comerciais entre os dois países.

No pedido, o deputado pede ao embaixador todos os documentos relacionados a discussões que manteve com agentes do governo brasileiro nas últimas semanas sobre as tarifas do etanol. O etanol é parte importante da pauta de exportações de Iowa, um dos estados-chave nas eleições americanas. Eliminando as tarifas brasileiras no etanol, ajudaria Trump a conquistar votos no estado.

Na última segunda-feira (27), Engel pediu para a família Bolsonaro ficar fora das eleições americanas deste ano. Em Washington, ele exerce função equivalente à de Eduardo Bolsonaro: presidente da Comissão de Relações Exteriores da Câmara dos Deputados.

"Embora o Sr. [Eduardo] Bolsonaro tenha o direito de falar livremente, simplesmente não é adequado a funcionários do governo – em qualquer um dos Poderes – promover as campanhas de candidatos nos Estados Unidos. Depois de tudo o que ocorreu na eleição presidencial dos EUA em 2016, o senhor deveria ter melhor juízo", escreveu Elliot Engel ao embaixador Chapman.

continua em outra matéria