Clínicas privadas selam acordo para 5 milhões de doses de vacina da Índia
O governo também está em negociação com o laboratório Bharat Biotench para a compra de um lote com 50 milhões de doses

A compra de 5 milhões de doses da vacina Covaxin, da farmacêutica Bharat Biontech, da Índia, está sendo negociada pela Associação Brasileira das Clínicas de Vacinas (ABCVAC) e pela importadora Precisa Medicamentos.

As negociações da venda do imunizante já estão sendo feitas com as clínicas privadas brasileiras, que poderão adquirir o mínimo de 2 mil doses e o máximo de 400 mil. Os pedidos poderão ser fechados até dia 29 de fevereiro.

Quantidade de doses e respectivo valor por unidade:

  • De 2 mil a 7,2 mil doses: US$ 40,78 por unidade
  • De 7.201 a 12 mil dose: US$ 38 por unidade
  • De 12.001 a 50 mil doses: US$ 36 por unidade
  • De 50.001 a 100 mil doses: US$ 34,43 por unidade
  • Acima de 100 mil doses: US$ 32,71 por unidade

Porém, o imunizante se encontra na fase 3 dos ensaios clínicos com 26 mil pessoas na Índia e esta etapa poderá ser concluída em 25 de fevereiro. A Agência de Vigilância Sanitária (Anvisa) tem como regra que "as vacinas com pedido de uso emergencial não podem ser compradas pelo setor privado". Além disso, há possibilidade de que a Anvisa exija do laboratório testes clínicos realizados no Brasil.

A Bharat Biontech espera disponibilizar a vacina no mercado particular em abril, depois da aprovação do registro definitivo na Anvisa.

As empresas terão de pagar 10% do valor do contrato como adiantamento da reserva seu lote, mas a quantia será devolvida caso o imunizante não for aprovado pela Anvisa ou ocorrer algum empecilho.

Segundo a importadora Precisa Medicamentos, "todas as negociações são desenvolvidas dentro de um ambiente privado e cobertas por termos de confidencialidade. Todas as estratégias e condições comerciais são discutidas exclusivamente dentro do ambiente legítimo, e cobertas por contratos entre as partes, envolvendo apenas clientes e fornecedores. Não reconhecemos nenhum documento que esteja fora do ambiente formal das negociações".

Contém informações da/o Valor Econômico.
Você está sendo roubado! O sistema usa o seu dinheiro, abusa de privilégios e cria leis para se blindar. O MBL vai na contramão desse sistema, lutando contra o Foro Privilegiado, Fundão e na defesa da prisão em segunda Instância e reformas. A batalha é desequilibrada, nós só podemos contar com você. Doe para o MBL clicando aqui.
continua em outra matéria