Cidadão de Cingapura confessa ter sido espião da China nos EUA
Jun Wei Yeo usou sua consultoria política no país americano como fachada para coletar informações para a inteligência chinesa

O consultor Jun Wei Yeo, cidadão de Cingapura, confessou ter trabalhado como espião da China nos Estados Unidos. Ele alegou que utilizou seus serviços como consultor políticos no país americano como fachada para coletar informações para a inteligência chinesa.

Também conhecido como DickSon Yeo, o cingapuriano trabalhou como agente ilegal do governo chinês entre 2015 e 2019, ano que foi preso pelas autoridades americanas.

Durante sua confissão, Yeo admitiu que procurou por cidadãos americanos com alto nível de segurança para escreverem relatórios para clientes falsos. Segundo o processo, ele foi recrutado pela inteligência chinesa em 2015 após fazer uma apresentação em Pequim. Na época, ele estava concluindo seu doutorado em um universidade de Cingapura.

De acordo com a alegação de culpa, Yeo usou um site de rede profissional - supostamente o LinkedIn - para entrar em contato com possíveis alvos com probabilidade de ter acesso a informações confidenciais.

continua em outra matéria