Carrefour lança comitê da diversidade e revolta a esquerda
A iniciativa da rede tem como objetivo reagir ao caso de violência em Porto Alegre

Todas lojas da rede Carrefour estavam fechadas nesta quinta-feira, 26, fizeram um minuto de silêncio em respeito à morte de João Alberto Silveira Freitas antes de receber os primeiros clientes. A ação veio do Comitê Externo de Livre Expressão sobre a Diversidade e Inclusão, uma iniciativa independente criada no Carrefour Brasil após o caso de violência em Porto Alegre.

Ajude a manter o MBL na luta!

O comitê é composto por líderes de movimentos negros e influenciadores com voz ativa nessas questões. No entanto, um nome em específico chamou a atenção da esquerda: Silvio Almeida. O escritor que trouxe a tese do racismo estrutural para as terras tupiniquins resolveu associar seu nome à rede de supermercados.

Rapidamente a militância jogou o nome de Almeida nos trending topics do Twitter, demonstrando indignação e decepção com sua participação no projeto. Os internautas de esquerda acreditam que a empresa é diretamente responsável pelo acontecimento, mas até o momento ninguém justificou tal afirmação.

Contém informações da/o Forbes.
Você está sendo roubado! O sistema usa o seu dinheiro, abusa de privilégios e cria leis para se blindar. O MBL vai na contramão desse sistema, lutando contra o Foro Privilegiado, Fundão e na defesa da prisão em segunda Instância e reformas. A batalha é desequilibrada, nós só podemos contar com você. Doe para o MBL clicando aqui.
continua em outra matéria