Calheiros diz não ser "recomendável" se encontrar com Bolsonaro
O senador declarou que precisa manter sua "isenção" enquanto relator da comissão

O relator da CPI da Covid, o senador Renan Calheiros (MDB), declarou que não é oportuno se encontra com o Presidente da República, Jair Bolsonaro (Sem partido). Apesar de Calheiros não ter sido procurado diretamente pelo governo, o presidente chegou a telefonar para o filho do senador, o governador de Alagoas, Renan Filho (MDB), e se encontrou com o ex-presidente José Sarney (MDB) para tentar uma "aproximação".

Da mesma forma que não é recomendável eu me encontrar com o ex-presidente Lula, também não é recomendável um encontro com o presidente Bolsonaro. Como relator, tenho que manter a isenção.

Declaração do senador Renan Calheiros (MDB)

O senador na última semana avaliou as decisões tomadas pelo Planalto como "contraditórias". Isso pois em um momento Bolsonaro mostrar querer dialogo conversando com pessoas próximas a Calheiros, mas em outro momento tentar atacar o senador, como a tentativa através da deputada bolsonarista Carla Zambelli (PSL) de tentar afasta-lo da relatoria da CPI via liminar judicial.

Calheiros tem relações confusas com o governo federal. Chegou a elogiar Bolsonaro pelo desmonte da Operação Lava-Jato, declarando que o maior legado do presidente poderia ser o fim desse "estado policialesco" (o senador não é muito simpático ao combate à corrupção). Mas, por outro lado, guarda mágoas sobre a eleição de presidente do Senado Federal em 2019, que, com o apoio do governo Bolsonaro, Davi Alcolumbre (DEM) foi eleito, frustrando a pretenção de Calheiros de retornar à cadeira.

Hoje, o senador apesar de ser considerado " independente", adotou uma postura avessa ao governo federal dentro da comissão.

Calheiros completou dizendo que apesar não querer conversar diretamente com o presidente, aceitaria falar com qualquer representante do Executivo, exceto Onyx Lorenzoni.

Contém informações do G1.

Você está sendo roubado! O sistema usa o seu dinheiro, abusa de privilégios e cria leis para se blindar. O MBL vai na contramão desse sistema, lutando contra o Foro Privilegiado, Fundão e na defesa da prisão em segunda Instância e reformas. A batalha é desequilibrada, nós só podemos contar com você. Doe para o MBL clicando aqui.
continua em outra matéria