Bolsonaro é obrigado a depor em processo por denúncias de Moro
O ministro Celso de Mello negou o pedido do presidente para responder a questões por escrito

O ministro do Supre Tribunal Federal (STF) Celso de Mello negou a solicitação para que o presidente Jair Bolsonaro respondesse por escrito questionamentos de seu depoimento no processo desencadeado pelas denúncias do ex-ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro. ]

O pedido em prol de Bolsonaro foi feito pela Procuradoria-Geral da República (PGR).

A decisão do ministro é baseada em trecho do Código Processual Penal, que coloca que "somente concede esse especial benefício (depoimento por escrito) aos Chefes dos Três Poderes da República que figurem como testemunhas ou vítimas, não, porém, quando ostentem a condição de investigados ou réus".

A assessoria de Celso de Mello explicou a demora para divulgação da decisão, afirmando que "já se encontrava pronta em 18/08/2020, quando o ministro Celso de Mello, inesperadamente, sofreu internação hospitalar e posterior cirurgia, o que o impediu de assinar o ato decisório em questão, somente vindo a fazê-lo agora."

Tendo em vista o "dom com as palavras" de Jair Bolsonaro, o depoimento promete.

Contém informações da/o Veja.
continua em outra matéria