Bolsonaro aciona STF para restringir decretos de circulação
O presidente da República quer que pessoas saudáveis possam circular, mas se esquece que a população não está sendo testada

O presidente Jair Bolsonaro acionou o Supremo Tribunal Federal para derrubar decretos dos governos do Distrito Federal, da Bahia e do Rio Grande do Sul, que adotaram medidas restritivas de circulação na tentativa de conter a pandemia da Covid-19.

A ação contém apenas a assinatura de Bolsonaro e consta o pedido de que o Supremo "estabeleça que, mesmo em casos de necessidade sanitária comprovada, medidas de fechamento de serviços não essenciais exigem respaldo legal e devem preservar o mínimo de autonomia econômica das pessoas, possibilitando a subsistência pessoal e familiar".

Além disso, o presidente argumenta que a restrição de circulação somente seja aplicada a quem de fato esteja doente ou com suspeita de doença.

Diante do cenário brasileiro em relação à pandemia, a circulação de pessoas saudáveis seria possível se, desde o início, a população fosse testada em massa. Porém, ao contrário, a população inclusive foi incentivada pelo chefe do Executivo a aglomerar, a não usar máscara e a negar vacina. Agora, temos o cenário sanitário trágico e incontrolável que, lamentavelmente, leva ao lockdown, e, sobretudo, sem quantidade suficiente de vacina.

Vale lembrar que Jair Bolsonaro passou a responsabilidade de sua função a governos do Estado e a municípios durante a situação de pandemia, se esquivando de qualquer decisão. Faz um ano de pandemia. A situação no Brasil deveria estar sob controle.

Contém informações da/o Isto É e O Antagonista.
Você está sendo roubado! O sistema usa o seu dinheiro, abusa de privilégios e cria leis para se blindar. O MBL vai na contramão desse sistema, lutando contra o Foro Privilegiado, Fundão e na defesa da prisão em segunda Instância e reformas. A batalha é desequilibrada, nós só podemos contar com você. Doe para o MBL clicando aqui.
continua em outra matéria