BLM e MST usam crime no Carrefour como palanque para Manuela D'Avila
Com o mantra "sem justiça não há paz", militantes se aglomeraram em torno do estabelecimento

O crime hediondo ocorrido na noite de ontem (19) no supermercado Carrefour, em Porto Alegre-RS, teve repercussão internacional, por se tratar de um homem negro espancado até a morte e asfixiado por seguranças brancos na véspera do Dia da Consciência Negra (20 de novembro). Sem nenhuma surpresa, alguns grupos aproveitaram a tragédia para cooptar votos.

Não há justificativa para a violência cometida pelos seguranças do Carrefour, mas pelas imagens que circularam pelas redes sociais, e segundo a própria polícia, ainda não é possível afirmar que o crime teve motivação racista. Isso não impediu o movimento negro Vidas Negras Importam de convocar ato em frente ao estabelecimento, e usar o momento para impulsionar a candidatura da comunista que "luta como uma garota" sendo o eterno "poste" do PT, Manuela D'Avila (PCdoB).

No local havia, além de bandeiras do movimento negro, outras do Movimento dos Sem Terra (MST) e da candidata à Prefeitura da capital gaúcha. Já não chega o crime hediondo por si só, bem como as pessoas que tentaram relativizar a ação dos seguranças ou afirmar que "não existe racismo no Brasil", também temos que conviver com quem utiliza tragédias para se promover.

O ato em frente ao Carrefour Passo D'Areia, por sorte, não se transformou na barbárie que assistimos em notícias vindas dos Estados Unidos - onde militantes do Black Lives Matter queimaram livros, incendiaram prédios com pessoas dentro, depredaram patrimônio e agrediram a ameaçaram várias pessoas, entre outras atrocidades. A Brigada Militar esteve presente para garantir que o ato não se tornasse violento.

Ajude a manter o MBL na luta!

Em São Paulo, infelizmente, não foi tão pacífico. Com ordens de "não saquear", manifestantes quebraram o portão de ferro e a fachada de vidro do supermercado, jogaram pedras e depredaram. Algumas pessoas invadiram a loja e jogaram potes de tinta dentro do local. Um princípio de incêndio também foi rapidamente controlado pelo Brigada de Incêndio. Clientes que estavam no estabelecimento ficaram assustados.

Você está sendo roubado! O sistema usa o seu dinheiro, abusa de privilégios e cria leis para se blindar. O MBL vai na contramão desse sistema, lutando contra o Foro Privilegiado, Fundão e na defesa da prisão em segunda Instância e reformas. A batalha é desequilibrada, nós só podemos contar com você. Doe para o MBL clicando aqui.
continua em outra matéria