Após recesso, ministro do STJ deixa “presente” a magistrados
O ministro João Otávio de Noronha, acumulou centenas de processos, que agora foram transferidos aos colegas

A volta do recesso de julho não tem sido pacífica no Supremo Tribunal Justiça (STJ), isso porque ministros da terceira Seção da corte, que cuidam de casos criminais, receberam um pacote com mais de 600 peocessos cara no retorno aos trabalhos, já que o presidente da casa, ministro João Otávio de Noronha, acumulou centenas de processos, que agora foram transferidos aos colegas.

Ministro João Otávio de Noronha
Ministro João Otávio de Noronha

De acordo com um dos magistrados, cerca de 6 mil processos estavam engavetados e agora serão redistribuídos entre os demais juízes. Muitos deles registraram sua raiva em um grupo de WhatsApp, do qual Noronha faz parte.

Um magistrado afirmou que nada justifica o fato de distribuir centenas de habeas corpus para os colegas, acrescentando volume distribuição de “feitos que temos suportado”.

Segundo ele, o grande volume impediu que a equipe do plantão conseguisse apreciar todos eles. “Foram mais de dez mil ajuizamentos. Ao mesmo tempo, foi o plantão em que mais produzimos. O volume afirmou ele aos colegas. Mesmo insuportável”, afirmou ele aos colegas.

continua em outra matéria