fbpx
Meio Ambiente
SABESP investirá 110 milhões em São Bernardo, enquanto Santo André sofre com serviços da SEMASA.

Seis bairros serão contemplados, o que trará economia de 1,4 bilhão de litros de água ao ano.

17/02/2019 08h57

Seis bairros serão contemplados, o que trará economia de 1,4 bilhão de litros de água ao ano.

As obras para substituição de 171,6 quilômetros na tubulação de distribuição de água, que reduzirá o desperdício na cidade de 18% para 14%, foram iniciadas sábado, 16. A previsão de conclusão do trabalhos é de meses.

Com as obras os bairros Taboão, Vila Mussolini, Vila Marchi, Nova Petrópolis, Paulicéia e Cacilda, serão os alvos das melhorias.

Cerca de 90% da obra será executada com o método não destrutivo, que evitará a abertura de valas nas vias públicas, também está previsto a instalação de nove válvulas redutoras de pressão, que evitam o rompimento das tubulações.

A Sabesp é uma empresa brasileira que detém a concessão dos serviços públicos de saneamento básico no Estado de São Paulo. Seu principal acionista é o governo do Estado de São Paulo, que controla a gestão da companhia.

Em 2013, a Sabesp assumiu os serviços de abastecimento de água e esgoto em Diadema, que sofria com a qualidade da prestação do serviços. A partir daí munícipes relatam considerável melhora no sistema.

Santo André vem sofrendo com a falta de água, que é prestado pelo SEMASA, autarquia municipal que deve cerca de 4 bilhões à SABESP. Uma das saídas para melhora nos serviços de água e esgoto em Santo André é seguir o caminho de Diadema, e transferir a concessão dos serviços de água à SABESP.