fbpx
Politica Regional
Decreto gera confusão no “Passe Livre” em Maúa

A polêmica gerada com o decreto da prefeita gerou confusão com relação as regras atuais da gratuidade.

13/02/2019 12h50

Nario Barbosa

A polêmica gerada com o decreto da prefeita gerou confusão com relação as regras atuais da gratuidade.

Recentemente, a prefeita interina Alaíde Damo – que assumiu o cargo, após a prisão do ex-prefeito Átila Jacomussi – decretou que o passe livre, ou seja a gratuidade no sistema de ônibus, irá apenas contemplar alunos de escola da rede pública e alunos bolsistas em escola particulares.

A interina ainda decretou que a integração no terminal do Itapeva será cobrada caso o usuário não obtiver posse do cartão SIM cidadão.

Estes decretos causaram confusões nos habitantes de Mauá, pois algumas pessoas tiveram interpretações diferentes e geraram boatos sobre o assunto. Um outro decreto da prefeita foi para estabelecer o valor da passagem no vale transporte que foi estipulado em R$5,30 pagos por empresas que solicitam o VT na cidade para os seus funcionários.

O MBL Grande ABC, reforça que toda vez que alguém deixa de pagar a passagem, um outro usuário do sistema, que não esteja dentro das regras de gratuidade, terá que pagar pela sua passagem e também pela daquele que se beneficia do programa, na prática faz que a passagem e os subsídios públicos se elevem. Por este ponto de vista o movimento vê como um acerto retirar o beneficio daqueles que possuem condições de arcarem com suas viagens. Isso tornará a passagem mais barata aos demais usuários naturalmente.

Segue a fonte e o decreto sobre o passe livre (Gratuidade):

https://mega.nz/#!PfxGjC4a!sV-9zrxlVPYD_fhQhtdysgUgPWRbtdwA0oM2yenZPtw