fbpx
Goiânia » Goiás » Mobilidade Urbana
Após precipitação da diretoria da Metrobus, governador de Goiás informa que as linhas de extensão do Eixo Anhanguera não serão retiradas

Usuários do transporte e prefeitos das respectivas cidades que poderiam ser afetadas com o fim das operações podem ficar tranquilos

26/06/2019 16h56 - Por Murillo Di Carvalho

Em nota de esclarecimento divulgada pela Secretaria de Comunicação do Estado de Goiás, o governo informa que as linhas de extensão do Eixo Anhanguera, não serão retiradas e que houve uma precipitação por parte da diretoria da Metrobus, em solicitar junto a Companhia Metropolitana de Transportes Coletivo (CMTC) desistência da operação da extensão.
No último 31 de maio, o presidente da Metrobus, Paulo Reis, encaminhou ofício ao presidente da CMTC, Benjamin Kennedy, comunicando a desistência da empresa de ônibus em continuar a operar as linhas de extensão do Eixo Anhanguera, devido a prejuízos no decorrer da operação que leva as linhas do transporte até as cidades de Trindade, Senador Canedo e Goianira.
A ampliação da rota do Eixo começou a ser operada pela Metrobus em 20 de setembro de 2014, sem autorização da CMTC, suprimindo linhas de transporte coletivo regular, operadas pelas empresas que fazem parte do atual consorcio de transporte coletivo da região metropolitana de Goiânia.
A época, houve transtornos aos usuários, pois não houve informações sobre a operação da rota pela Metrobus, visto que, o então governador do estado, Marconi Perillo, era candidato a reeleição, as eleições aconteceriam em 15 dias, e a Justiça Eleitoral considerou ilegal a realização de publicidade sobre o início da operação das linhas pela empresa.