fbpx
São Paulo
Vereador pede abertura de CPI para averiguar áudios vazados em Caraguatatuba

O Vereador do MDB fez pedido de abertura de CPI durante a sessão da câmara para investigar conversa vazada entre vereadores

04/10/2019 13h51 - Por Matheus Moro

Foto: Reprodução Facebook

Na sessão realizada na terça-feira (01/10) na Câmara Municipal de Caraguatatuba, o vereador Aguinaldo Butiá fez uso da tribuna para rebater acusações de adversários e pedir a abertura de uma CPI, com objetivo de investigar conversa vazada entre os vereadores Fernando Cuiú (PSB) e Ceará da Adega (Cidadania).

Na conversa, que viralizou há dois meses, os parlamentares falavam em suposto “jogo de milhões”. Em sessão anterior o vereador Ceará disse que nada tem a temer sobre o teor da mesma.

A CPI proposta pelo vereador propõe ainda investigar suposto uso indevido de cestas básicas por parte de parlamentares para conquistar votos nas últimas eleições.

As denúncias começaram em agosto.

Em 13 de agosto, conforme reportagem do portal Nova Imprensa, após denúncia sobre supostas irregularidades na pesagem de entulhos da Usina de Beneficiamento da Construção Civil de Caraguatatuba, a Câmara Municipal criou uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para apurar a situação .

Circula nas redes sociais um vídeo que mostra um suposto funcionário da empresa mostrando um esquema conhecido como “giro”. Os caminhões descarregariam o material que deveria ser recolhido no próprio depósito e pesariam novamente algumas vezes com objetivo de ampliar o peso registrado sem sair às ruas para essa coleta.

A cidade de Caraguatatuba é a única do Litoral Norte que tem gestão de resíduos sólidos. A Prefeitura de Caraguatatuba se colocou à disposição dos integrantes da CPI.

As usinas de beneficiamento visam coletar e reciclar o entulho proveniente das atividades da construção e demolição, através da trituração e transformação dos materiais em pedras que podem ser reutilizadas.Esse tipo de resíduo é identificado como um dos principais problemas em áreas urbanas por conta dos impactos ambientais, sociais e econômicos.

O vereador Elizeu Onofre da Silva (Ceará) foi o autor do pedido e colheu as cinco assinaturas necessárias para a abertura da CPI. Além dele, assinaram os vereadores Celso Pereira, Dennis da Silva Guerra, José Eduardo da Silva (Duda Silva) e Fernando Augusto da Silva Ferreira (Fernando Cuiu).

Agora, o grupo da CPI tem o prazo de seis meses para entregar o resultado da investigação, podendo ser prorrogado por menor ou igual prazo, desde que devidamente aprovado em plenário em tempo hábil.

Ao mesmo tempo da abertura da CPI em agosto, a mesma reportagem noticia, que o nome dos vereadores Ceará e Cuiu foram envolvidos em outras denúncias que circulam nas redes sociais envolvendo supostas propinas na própria usina.Uma dessas denuncias diz respeito aos áudios vazados e citados no pedido de CPI do ultimo dia 01/10. Ambos negam qualquer irregularidade.

Vídeos com supostas irregularidades na pesagem de entulhos circularam nas redes sociais e o vídeo com a conversa dos vereadores pode ser acessado aqui.

Fontes: Portais O Vale e Nova Imprensa