Mato Grosso
Ulysses Moraes sugere ao MPE que dinheiro recuperado em delações sejam destinados ao combate do coronavírus

O deputado ainda sugeriu ao Executivo uma série de medidas econômicas para aliviar a crise dessa pandemia

23/03/2020 16h10 - Por Fernanda Trindade

O deputado Ulysses Moraes encaminhou um ofício para o Ministério Público Estadual propondo que os valores recuperados em delações premiadas, Termos de Ajustamento de Conduta e outros acordos firmadas sejam destinados ao combate do coronavirus em Mato Grosso.

“Todos os Poderes e instituições independentes precisam buscar meios de fortalecer e disponibilizar recursos ao nosso sistema de saúde pública. Os vultosos valores em acordos de delações poderiam, por exemplo, ser revertidos a Secretaria de Saúde para aplicar no custeio de ações voltadas ao combate dessa pandemia”, disse Moraes.

O deputado ainda encaminhou um outro ofício ao Governo Estadual com uma série de medidas econômicas para aliviar a crise do novo coronavírus em Mato Grosso. Uma dessas medidas propõe a prorrogação do pagamento do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) devido pelas empresas do estado.

Vale destacar que, essas ações devem refletir, por exemplo, nas contas de energia e água que deverão ter o valor de cobrança reduzida para o consumidor.

“Essa pandemia está causando um grande impacto na economia do Brasil e em Mato Grosso não é diferente. Por isso, a implantação dessas medidas econômicas poderá trazer um alívio financeiro a população”, disse Moraes.

No total o parlamentar encaminhou dez proposituras ao Poder Executivo com recomendações realizadas nessa mesma linha de conter o avanço dessa crise econômica.

E outra medida para reduzir o impacto financeiro aos profissionais do estado, Ulysses Moraes sugeriu a prorrogação da obrigatoriedade do pagamento de Conselhos de Classes e Profissionais de Mato Grosso durante a pandemia.

Mato Grosso tem dois casos de coronavírus confirmados e 183 suspeitos. E no Brasil o número de pessoas infectadas, segundo o último balanço do Ministério da Saúde, é de 1.546 casos e 25 mortes.