fbpx
Goiás
Três deputados goianos votaram contra o novo marco legal para saneamento básico

Os deputados federais goianos Rubens Otoni (PT), Flávia Morais (PDT) e Alcides Rodrigues (PRP) votaram contra o projeto.

05/11/2019 21h57

A comissão especial que analisa a atualização do novo marco legal do saneamento básico aprovou na última quarta-feira (30), por 21 votos a 13, o Projeto de Lei 3261/19, que facilita a participação da iniciativa privada no setor, o que abrirá brecha para privatização.

Os deputados federais goianos Rubens Otoni (PT), Flávia Morais (PDT) e Alcides Rodrigues (PRP) votaram contra o projeto.

A reunião da votação teve muito bate-boca. Chegou, inclusive, a ser suspensa por cinco minutos, por conta de confusão no plenário, depois que o deputado Delegado Waldir (PSL-GO) pediu a retirada dos manifestantes contrários à entrada de empresas privadas no setor.

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, disse em suas redes sociais que o novo marco regulatório do saneamento “vai garantir competitividade e mais recursos privados”.

Conforme o texto aprovado, os contratos de saneamento deverão definir metas de universalização que garantam o atendimento de 99% da população com água potável e de 90% da população com coleta e tratamento de esgotos até 31 de dezembro de 2033, assim como metas quantitativas de não-intermitência do abastecimento.


Química Industrial, Tatuadora, Desenhista, Cristã Reformada e aspirante a Teóloga.