Goiás
TRE-GO cassa diploma de suplente de deputada federal do PROS por captação e gasto ilícito

Maria Aparecida dos Santos é mãe do presidente nacional do PROS, Eurípedes Júnior, que também já foi acusado de espancar a filha em Planaltina.

11/02/2020 12h42

O Tribunal Regional Eleitoral de Goiás (TRE-GO) cassou o diploma de Maria Aparecida dos Santos (Pros), conhecida como Dona Cida, por gasto ilícito de mais de R$ 1,2 milhão do Fundo Especial de Financiamento de Campanha (FEFC). Ela é 1ª suplente de deputado federal por Goiás e é mãe de Eurípedes Júnior, presidente nacional do Pros. Eurípedes já foi acusado de espancar a filha em Planaltina (GO), no mês passado.

Dona Cida recebeu verbas por meio de “cartões pré-pagos”, mas não apresentou documentação para comprovar a destinação dos valores gastos. O uso cartões de débito impossibilita que a Justiça Eleitoral fiscalizasse a real destinação do dinheiro. As irregularidades representam aproximadamente 66% das receitas declaradas na sua campanha eleitoral. Ela utilizou os recursos com aeronave, contratação de pessoal e compra de combustível durante a campanha eleitoral das eleições de 2018.

As informações são do Jornal Opção.

Química Industrial, Tatuadora, Desenhista, Cristã Reformada e aspirante a Teóloga.