Manifestação » São Paulo » Transporte
Terceiro ato realizado por manifestantes contra o aumento da tarifa do transporte público é marcado novamente por confronto com a PM

Manifestantes saíram do Teatro Municipal às 17h rumo a Praça da República

17/01/2020 14h27 - Por Antonio Glenio

Foto: G1

Nesta quinta-feira (16), aconteceu o terceiro ato contra o aumento de R$0,10 da tarifa do transporte público. Os manifestantes ligados ao Movimento Passe Livre (MPL), entraram em confronto com a polícia no cruzamento da Avenida Ipiranga com a Avenida São João e foi necessário que os policias usassem bombas de efeito moral e balas de borracha para impedir o avanço dos manifestantes. Na confusão, cinco pessoas foram detidas.

Os policias haviam feito um cordão para impedir que os manifestantes chegassem até a Rua Consolação. A princípio, conseguiram furar o bloqueio, mas depois os manifestantes ficaram contidos na Praça da República. E como já é de costume por partes desses manifestantes, houve vandalismo, e agências bancárias foram depredadas.

Esse foi o terceiro ato de manifestações realizadas neste ano. No dia (7), os manifestantes realizaram o primeiro ato, e também houve confronto com a Polícia Militar. Acirrou-se os ânimos entre os manifestantes e os policiais quando os manifestantes decidiram pular a catraca do metrô para não pagar a tarifa. Foi necessário por parte da polícia o uso de bombas de gás lacrimogênio e sprays de pimenta para tentar dispersar os manifestantes, que acabaram depredando a Estação Trianon-Masp.

No dia (9), ocorreu o segundo ato. Neste dia, os manifestantes pararam na Praça da República (ponto final da passeata), e a polícia bloqueou todas as entradas da estação República, para impedir o acesso dos manifestantes. Diante disso, tivemos o início do confronto entre policiais e manifestantes. Os policiais empurravam os manifestantes para impedir o avanço para dentro da estação, e eles reagiam tacando objetos na Polícia Militar, que usou bombas de efeito moral para tentar dispersar a multidão. Duas pessoas foram detidas.

Em todas manifestações realizadas, podemos observar uma coisa que sempre se repete: o vandalismo. Sempre há depredação de algum patrimônio público ou confronto com a polícia. Seria uma grande surpresa se um dia lermos alguma notícia sobre uma “manifestação” organizada por esses movimentos e não haver relatos de confusão. Todo ano temos que tolerar esse tipo de comportamento baixo de alguns manifestantes, que além de depredarem patrimônio público, atrasam o tempo da polícia, que poderia estar de fato resolvendo assuntos mais graves ao invés de ter que conter um bando de mimados autoritários sem um pingo de respeito pelas leis, pelos policiais, pelo patrimônio público e pela população, que acaba sendo prejudicada pelo caos causado pelos manifestantes.

Fonte: G1