Bahia
Sobe para 18 número de casos confirmados do coronavírus na Bahia, diz boletim Sesab

Informação foi divulgada pela Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab), nesta quarta-feira (18).

18/03/2020 14h42

A Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) confirmou o 18º caso de contaminação por coronavírus no estado no início da tarde desta quarta-feira (18). A paciente é de Salvador, com 71 anos, e segue internada e evoluindo bem.
Pela manhã, o secretário de saúde da Bahia, Fábio Vilas-Boas, divulgou pelas redes sociais o 17º caso confirmado da contaminação.
Já na noite de terça-feira (17), outros dois pacientes – um homem de 50 anos e um idoso de 60 -, internados em um hospital particular da capital baiana, também foram incluídos na lista.
Apesar disso, os quatro casos não entraram no boletim da terça-feira (17), porque o último documento foi divulgado as 17h, e a confirmação dos casos mais recentes saiu depois do fechamento.
Portanto, com a divulgação da Sesab, os registros mais recentes são: um homem de 64 anos, com histórico de viagem pela Tailândia, que segue internado, evoluindo bem. Um homem de 50 anos, com histórico de contato com paciente vindo dos Estados Unidos, que também segue internado e evoluindo bem.
Um homem de 43 anos, com histórico de contato com paciente diagnosticado para Covid-19. E uma mulher, 71 anos, com histórico de viagem pela Espanha e Portugal, que segue internada e evoluindo bem
Dos casos confirmados nove estão em Salvador, cinco em Feira de Santana, três em Porto Seguro e 1 em Prado.

Até quarta-feira (18), os casos confirmados na Bahia são:

  1. Mulher de 34 anos, de Feira de Santana, contaminada após retornar da Itália, com passagens por Milão e Roma, em 25 de fevereiro;
  2. Mulher de 42 anos, de Feira de Santana, trabalhadora doméstica que teve contato com a mulher de 34 anos;
  3. Idosa de 68 anos, de Feira de Santana, mãe da mulher de 42, que teve contato domiciliar com a 2ª paciente;
  4. Idoso de 73 anos, também de Feira de Santana, marido da mãe da trabalhadora doméstica, que teve contato domiciliar com as 2ª e 3ª pacientes;
  5. Mulher de 52 anos, de Salvador, que fez viagem recente à Espanha;
  6. Criança de 11 anos, de Salvador, filha da mulher de 52 anos, que também fez viagem recente à Espanha;
  7. Idoso de 72 anos, de Salvador, que fez viagem recente para a Itália;
  8. Homem de 49 anos, de Salvador, que fez viagem recente à Alemanha e Espanha;
  9. Mulher de 50 anos, de Feira de Santana, que fez viagem recente aos Estados Unidos;
  10. Homem de 43 anos, de Porto Seguro, que foi contaminado durante festa em Itacaré;
  11. Mulher de 35 anos, de Porto Seguro, que teve passagem pelos Estados Unidos Da América;
  12. Mulher, de 42 anos, de Porto Seguro, que teve contato com um paciente contaminado, que estava na festa de casamento da irmã de Gabriela Pugliesi, em Itacaré;
  13. Homem de 42 anos, de Prado, que teve passagem por Milão e Londres;
  14. Idoso de 72 anos, de Salvador, com histórico recente de viagem para São Paulo;
  15. Homem de 50 anos, de Salvador, internado em hospital particular;
  16. Idoso de 60 anos, de Salvador, internado em hospital particular.
  17. Homem de 43 anos, com histórico de contato com paciente diagnosticado para Covid-19
  18. Mulher, 71 anos, com histórico de viagem pela Espanha e Portugal, que segue internada e evoluindo bem.

Notificações

A Bahia registrou 671 casos suspeitos de Covid-19 (coronavírus), de janeiro até a manhã desta quarta, quando o último boletim da Sesab foi divulgado.
Desse total, 18 foram confirmados, e 278 aguardam análise laboratorial e 375 foram descartados. O diagnóstico positivo para o novo coronavírus pode cursar com grau leve, moderado ou grave.
A depender da situação clínica, pode ser atendido em unidades primárias de atenção básica, unidades secundárias ou precisar de internação. Mesmo definindo unidades de referência, não significa que ele só pode ser atendido em hospital.
Os casos graves devem ser encaminhados a um hospital de referência para isolamento e tratamento. Os casos leves devem ser acompanhados pela Atenção Primária em Saúde (APS) e instituídas medidas de precaução domiciliar.