Pará
Simão Jatene versus Helder Barbalho

Ex-governador do estado do Pará, Simão Jatene vem a público, através de uma rede social abordando temas polêmicos que estão relacionados ao seu nome nas últimas semanas

13/01/2020 13h09 - Por Lucas Lima

Algo curioso ocorreu no fim da tarde de sábado, 11 de janeiro de 2020, através de suas redes sociais o ex-governador do estado do Pará, Simão Jatene (PSDB), se pronunciou, por meio de um vídeo, sobre alguns temas que ficaram em destaque na mídia nas últimas semanas, além de defender sua filha e aproveitou a oportunidade para destacar alguns fatos relevantes da gestão do atual governador Helder Barbalho (MDB). Confira o vídeo:

De acordo com o ex-governador: “Estamos vivendo um momento crítico no estado, momento de perigosa volta ao passado, onde o estado está sendo aparelhado para esconder a realidade que desagrada os que se acham donos do poder em tornar as instituições, os servidores públicos, operários e empresários serviçais das vontades mesquinhas de um grupo que se acha capaz de tudo”.

Jatene ainda diz que Hélder, através dos ataques feitos ao ex-governador e sua filha, tenta apenas tirar o foco da população, para evitar dar esclarecimentos sobre as citações dele, Helder, na Operação Lava Jato.

“Enquanto o Brasil inteiro testemunhou, para vergonha dos paraenses, que em apenas um ano no poder, o governador Hélder Barbalho, além de fartamente citado na operação Lava Jato – só nos últimos meses já foi objeto de duas operações da Polícia Federal – ao tempo em que o vice-governador, Lúcio Vale, foi indiciado por integrar uma quadrilha que desviava recursos da merenda escolar, os veículos de comunicação desse grupo, sem poder demonstrar a inocência dos seus donos, voltam a atacar o nosso governo, com indisfarçável objetivo de desviar o foco e confundir a população.”, declarou o ex-governador.

De acordo com o ex-governador o conhecido “império de comunicação”, fazendo referência a equipe de comunicação da família Barbalho, tem de forma proposital criado notícias mentirosas sobre temas ligados ao seu governo: “O conhecido império de comunicação, cuja origem não foi bem explicada, tenta me envolver em suposta ação irregular praticada no curso de emendas parlamentares e para isso, propositalmente mente, quando tenta desqualificar o Propaz, que foi criado em 2004 e reconhecido nacional e internacionalmente”, declarou Jatene.

Ele ainda continua: “Mente, mente novamente, quando diz que a minha filha, Izabela Jatene, que tem sido vítima do grupo, era coordenadora em 2018, quando na verdade após ter idealizado e implantado o Propaz, 16 anos atrás, Izabela deixou a coordenação no final de 2006 e como representante da Universidade Federal do Pará (UFPA), apenas fez parte do comitê gestor no período de 2011 a 2014, inclusive, nesse tempo sem nada receber do estado”.