fbpx
GRANDE ABC
Segundo Marcos Valério, Lula é um dos mandantes do assassinato de Celso Daniel

Em novo depoimento, Marcos Valério reafirma o protagonismo de Lula no assassinato de Celso Daniel

25/10/2019 12h03

SANTO ANDRÉ – O famoso operador do dinheiro sujo do PT, Marcos Valério, resolveu quebrar o silêncio sobre a morte de Celso Daniel, prefeito de Santo André, sequestrado, torturado e assassinado com 11 tiros em janeiro de 2002. O assassinato foi considerado um crime comum, mas sempre existiram suspeitas de “queima de arquivo.”

(Créditos: REVISTA VEJA)

Segundo reportagem da Veja, Valério foi acionado após chantagem de Ronan Maria Pinto, um empresário que prestava serviços à prefeitura de Santo André. Ronan estaria ameaçando revelar a participação de Gilberto Carvalho e José Dirceu, além de Lula, que seria o “cabeça da morte de Celso Daniel.”

O operador teria entrado em contato com o deputado Professor Luizinho, vereador de Santo André a época e afirmara que ele 

“lhe confidenciou que Celso Daniel topou pagar com recursos da prefeitura a caravana de Lula pelo país, antes da eleição presidencial de 2002, mas não teria concordado em entregar a administração à ação de quadrilhas e àqueles que visavam ao enriquecimento pessoal”.

A imagem pode conter: 1 pessoa, texto

Valério afirmou ainda que para levantar os recursos necessários para pagar o chantagista, deu-se inicio ao grande esquema de corrupção no Brasil: o famigerado Petrolão – estagiando em outro esquema de corrupção: o Mensalão.

RELEMBRANDO O CASO EM VÍDEOS

O delegado responsável pela investigação do caso Romeu Tuma Júnior, participou do programa Roda Viva de 2014 para falar do seu livro “Assassinato de Reputações”, que traz denúncias contra o governo do ex-presidente Lula.

AS 10 TESTEMUNHAS DO CASO MORTAS MISTERIOSAMENTE

Entre essas 10 mortes, está a do legista Carlos Delmonte Printes – responsável pela autópsia do corpo do ex-prefeito e fora encontrado morto em sua residência em outubro de 2005, um mês após sua entrevista ao Programa do Jô. Delmonte foi o perito que apontou marcas de tortura no corpo de Celso Daniel. O legista era tido como uma das principais testemunhas do Ministério Público nas investigações sobre o caso. Confira sua entrevista ao Jô Soares em 2005.

Delmonte faz revelações contundentes no Programa do Jô: um mês depois, foi encontrado morto

Durante a entrevista, Delmonte afirma que sofreu ameaças e pressão de políticos para alterar o laudo final do corpo, omitindo a tortura antes da morte, o que eliminaria a tese de assassinato e o crime seria tratado como comum. 17 anos se passaram. Continuamos sem resposta. Por quê?

(Via: Revista Veja, TV Cultura, Record)

Agradecimento: Maiara Piva

Estudante de Letras, são-paulino, fã de System of a Down, devoto de São Dostoiévski (o maior escritor-filósofo do mundo). Intrínseco a mim: Política, Jornalismo, Filosofia e Sociologia. Sou MBL com muito orgulho.