fbpx
CPI » Indaiatuba » São Paulo » Saúde Pública
Saúde precária em Indaiatuba

Buscando CPI da Saúde MBL e populares distribuem panfletos.

24/10/2019 19h49 - Por Felipe Monteiro

Foto: Divulgação Mbl

Indaiatuba (SP) tem mais de nove mil pessoas na fila da saúde em quatro especialidades. O número vem do compilado de pessoas esperando por dentista, nutricionista, urologista e oftalmologista.

A especialidade que tem a maior demanda é oftalmologista, que tem 4,2 mil pessoas na fila. Os dados são do site da própria Prefeitura, que é obrigada por lei a deixar públicos os números, e foram divulgados na semana passada pelo vereador Alexandre Peres (SD), líder da oposição na Câmara. No caso de dentista são 1,6 mil pessoas esperando. O primeiro da fila está esperando desde junho do ano passado, ou seja, há um ano e três meses, ou quinze meses. O pior caso é o de nutricionista. São 1,7 mil pessoas esperando. A primeira pessoa da fila está aguardando desde o dia 5 de outubro de 2017. São mais de dois anos de espera.


Pela terceira semana seguida a galeria do plenário da Câmara de vereadores de Indaiatuba (SP) recebeu manifestantes durante a sessão ordinária. Na noite de segunda-feira (21), além dos cartazes e a faixa pedindo pela liberação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Saúde, eles levaram panfletos e distribuíram para todos os presentes no local. Entre os manifestantes estavam integrantes do Movimento Brasil Livre (MBL).


No panfleto entregue, os manifestantes afirmam que os motivos da CPI são “apurar denúncias de favorecimento na marcação de consultas, exames e cirurgias, investigar a estrutura e infraestrutura da saúde em Indaiatuba” e que “várias CPIs resultaram em prisões e processos, como a dos Correios e Petrobrás”. No verso tem a foto dos nove vereadores da situação e a inscrição “falta uma assinatura. Quantas mortes serão necessárias para ter esta assinatura?”. Eles prometeram distribuir folhetos em outras partes da cidade.

Fonte: Comando Notícia/ ClipFM