Coronavírus
São Bernardo têm dois casos de coronavírus confirmado

Casal esteve na Europa (Itália e Paris) e desembarcaram no Brasil dia 10; são moradores do bairro Rudge Ramos

15/03/2020 21h47

SÃO BERNARDO DO CAMPO – O Governo do Estado de São Paulo divulgou neste domingo (15), o número atualizado do número de casos do coronavírus – 112 casos oficializados, 1137 estão sob suspeita e 549 foram descartados. Em São Bernardo, foi confirmado dois casos; um casal que esteve na Europa (Itália e França) e desembarcaram no Brasil dia 10 de março.

Número de infectados está crescendo exponencialmente

Durante uma live no Facebook, o prefeito Orlando Morando informou que o contágio não foi comunitário (transmitido de forma interna). Inicialmente, São Bernardo havia confirmado o primeiro caso, mas durante a transmissão da live, Morando recebeu uma mensagem de seu Secretário de Saúde, Dr. Geraldo Reple Sobrinho, e este o informou que a esposa do homem infectado também testou positivo para o coronavírus. O homem, morador do bairro Rudge Ramos, foi atendido no hospital Oswaldo Cruz, em São Paulo, e segue em casa realizando o tratamento e monitorado pela Vigilância Epidemiológica do município. Sobre a esposa, ainda não se tem informações de como será o procedimento.

ORLANDO FEZ DURAS CRÍTICAS A JAIR BOLSONARO

Presidente rompeu isolamento e cumprimentou manifestantes

Acompanhe trecho da transcrição do enfático discurso do prefeito:

“Pessoal, eu estou tentando, como prefeito de uma cidade grande, tentar influenciar, porém, olha, não vou politizar o problema e nem quero. Não vamos cometer erros como o de hoje. O Ministério da Saúde pediu para as pessoas não irem em protestos. Se nós estamos falando para evitar igreja, academia, tudo, como que o presidente da República dá um mau exemplo, ele está na iminência de estar contaminado e foi cumprimentar pessoas em um protesto.

O protesto é livre, é democrático, tá (sic) garantido pela constituição, mas estamos enfrentando um caso de pandemia, ou a gente toma responsabilidade devida e cada um faz a sua parte, ou a gente vai começar a ver gente morrer. É isso que vai acontecer. Então seu Bolsonaro, hoje pela primeira vez eu vou te criticar. Eu já disponibilizei o nosso novo hospital para o seu Ministro da Saúde e não tive resposta. Nós já poderíamos ter gente trabalhando para que este hospital, de maneira urgente, pudesse atender as vítimas do coronavírus.

Então, o senhor no lugar de ter ido cumprimentar gente no protesto, deveria estar no gabinete trabalhando, pensando na saúde das pessoas, porque na hora que a bomba explodir, vai cair no colo dos prefeitos, não é no Palácio do Planalto que vai morrer gente.

Vai morrer gente aqui no meu pronto-socorro, na minha UPA e nos nossos hospitais. Se tivesse que ter um protesto hoje, é para que o Ministério da Saúde assuma sua responsabilidade e libere recursos antes que comece a morrer vidas, antes que idosos não consigam uma UTI. Esse é o maior problema que estamos enfrentando. Agora é hora de união, agora não é hora de protesto. Tiveram tempo para fazer protesto, protesto é livre, eu defendo manifestação, mas não agora. Tá morrendo gente no mundo inteiro.

Será que agora é hora de fazer protesto? Não é hora de focar na saúde? Não é hora de arrumar mais UTI? É isso que nós estamos precisando agora.

Então, daqui pra frente eu não vou ser mais tolerante, seja com o Governo do Estado, seja com o Governo Federal. Porque quando a bomba estourar, vai estourar no colo dos prefeitos, porque quem está de frente aqui com a população, somos nós. Não é à toa que tô vindo aqui (Facebook) toda noite, é porque estou preocupado, e eu não quero ver gente morrendo em São Bernardo do Campo, eu não quero ver gente morrendo em lugar nenhum”, completou o prefeito.

P.S.: o número de casos confirmados de coronavírus pode estar desatualizado até o fechamento desta matéria dado a velocidade com que o vírus se prolifera.

Ajude-nos a continuar nosso trabalho. Contribua em: https://mbl.org.br/ajudeseunucleo/

Estudante de Letras, são-paulino, fã de System of a Down, devoto de São Dostoiévski (o maior escritor-filósofo do mundo). Intrínseco a mim: Política, Jornalismo, Filosofia e Sociologia. Sou MBL com muito orgulho.