fbpx
Sem categoria
PT: o Partido dos “Tretadores”

Nem nas eleições internas do próprio partido eles abandonam seus instintos primitivos…

24/09/2019 21h09 - Por Jonas Fernandes

Foi utilizada, neste domingo (22), uma antiga modalidade para eleição do novo líder do Partido dos Trabalhadores (PT) do DF, o Desafio por Combate. De acordo com o boletim de ocorrência apurado pelo Metrópoles, uma solicitação de recontagem de votos transformou uma eleição democrática em “golpes”.

Tudo começou quando a candidata Alaíde Oliveira Siqueira, de 50 anos, perdeu para sua oponente Nayara Ohana Fernandes Lopes, de 32 anos, por uma diferença ínfima de 2 votos; Alaíde, logo, solicitou a recontagem. Nayara então, adentrou a sala de apuração (cujo acesso era restrito), gritando palavras de ordem e exclamou: “NÃO VAI TER GOLPE!” (documentário já disponível nas plataformas iTunes, Looke, VivoPlay, Google Store e OI).

E iniciaram-se os “golpes”, de acordo com aliados de Alaíde, a irmã dessa teve seu cabelo puxado por Nayara; Alaíde tentou separar a briga, apenas para receber um soco na boca, arrancando sua prótese dentária, e um chute na virilha. “Além disso, ela me chamou de ‘burra’, ‘idiota’ e outras coisas”, relatou a vítima ao Metrópoles.

O caso está sendo analisado pela 16° Delegacia de Polícia. A acusada trabalha como comissionada na Companhia de Planejamento do Distrito Federal (Codeplan-DF), é chefe dos órgãos colegiados (setor ligado diretamente à presidência da instituição) e recebe R$ 7 mil pela função.


Fonte: Metrópoles.