fbpx
CPI » Osasco » São Paulo
Protocolado na Câmara Municipal CPI para investigar a Saúde do Município de Osasco

Na última quinta (31) apenas 3 vereadores juntamente ao MBL Osasco, protocolaram o pedido de CPI Popular no município para investigar a Saúde Municipal.

07/11/2019 19h22 - Por Thiago Mateus – MBL Osasco

(Foto: MBL Osasco)

A sessão na Câmara Municipal de Osasco na última quinta-feira (31/10) foi bastante agitada, pois foi anunciado pelos vereadores de oposição que seria protocolado o pedido de CPI na saúde do município. As pessoas chegaram cedo, para terem lugar no plenário que não tem capacidade de ocupação de 70 pessoas no máximo. O prefeito Rogério Lins não deixou barato a ação e também mandou seu pessoal para fazer barulho e atrapalhar a sessão. Sem esquecer que o Prefeito também contratou um trio-elétrico para ficar na porta da câmara atrapalhando a manifestação a favor da CPI.

Os apoiadores do Prefeito levaram buzinas, mandou fazer camiseta contra a CPI e também ameaçaram os vereadores que eram a favor da CPI, juntamente com a confusão no plenário. Mesmo assim os 3 vereadores e MBL não se intimidaram com a ação do prefeito e fizeram o protocolo da CPI Popular na Câmara Municipal, com a assinatura do Presidente Ribamar Silva, contendo exatas 40.203 (quarenta mil, duzentos e três) assinaturas na CPI.

Após o protocolo da CPI não foi possível continuar a Sessão por conta da baderna feita pelos apoiadores do prefeito no plenário da câmara. Todos saíram para os carros de som na porta da câmara para fazer a manifestação, um movimento a favor da CPI com uma HR simples de som, e outro a favor do prefeito e contra a CPI com um Trio-elétrico; a GCM a mando do prefeito, fechou as duas entradas da rua da câmara para que o trio-elétrico pudesse ficar parada na rua sem levar mais multa, pois no início do dia ficou parado irregularmente e o Demutran multou o motorista do trio por estar estacionado em local indevido.

Mesmo com toda essa armação dos opositores da CPI, de nada adiantou o trio-elétrico, porque na hora da manifestação na porta da câmara, o som do trio não funcionou e a HR pequena de som, tomou conta da manifestação e da rua fechada pelo prefeito, mas a favor da CPI e da investigação da saúde.

Osasco tem 57 anos, e em toda sua história após a emancipação, deixando de ser um bairro de São Paulo para ser uma Cidade, nunca houve uma CPI para investigar qualquer setor que seja. É um marco para a cidade e uma grande luta feita pelo MBL Osasco, Tinha Di Ferreira, Dr Elissando Lindoso e Dra Régia. Contra 18 vereadores, os 3 mais o MBL Osasco, mostraram que a população quer saber sim para onde está indo os 700 Milhões investido todos os anos na saúde de Osasco.