Pará
Presídios paraenses adotam uma forma mais moderna de identificação

A previsão é que o sistema de biometria e leitura facial entre em operação ainda nesse semestre, de acordo com a promessa do governo estadual

29/01/2020 14h32

O Governo do Pará assegura que ainda neste semestre será introduzido, nos presídios do estado, a autenticação biométrica e leitura facial. A documentação foi assinada na última segunda-feira, 27 de janeiro, pela Secretária de Estado de Administração Penitenciária (Seap). O objetivo da instituição é que nos próximos 30 dias o sistema esteja operando em ao menos uma das penitenciárias, entretanto, a documentação calcula que. Até o fim desse primeiro semestre de 2020, todas as penitenciárias operem com o novo sistema.

O sistema que será estabelecido trabalhará com uma coleta de dados e a união destes com o Levantamento Nacional de Informações Penitenciárias (Infopen), sistema digital que o Seap usa para reconhecimento de presos. A implantação ainda contará com equipamentos fixos em cada presídio, segundo a empresa responsável, o passo inicial será formar um banco de dados com imagens faciais.

O sistema vem com o objetivo de facilitar o reconhecimento do detento durante o tempo de custódia, o que ajudará a identificar fugitivos, e assegurar segurança na entrada e no reconhecimento dos servidores, e qualquer cidadão que se aproxime das unidades prisionais.