fbpx
Rio Grande do Sul
Presidente da ALRS tem mandato cassado

Cassação é por abuso do poder econômico e uso da máquina pública em Bagé

22/10/2019 09h37

Deputado cassado Luis Augusto Lara (PTB) em campanha eleitoral.
Foto: Andréa Graiz / Agencia RBS

Nesta última segunda o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Rio Grande do Sul cassou o mandato do Presidente da Assembleia Legislativa do estado, deputado estadual Luis Augusto Lara (PTB) por abuso do poder econômico e uso da máquina pública do município de Bagé. Segundo informações do Ministério Público Eleitoral (MPE) ele o irmão, prefeito afastado de Bagé, coagiram servidores públicos e utilizaram a máquina pública nas eleições do ano passado.

Com seis mandatos consecutivos na Casa, Lara se tornou o candidato mais votado do PTB, porém após mais de 61 páginas de depoimentos, áudios de WhatsApp e interceptações telefônicas o MPE solicitou sua cassação. Ainda de acordo com o MPE ele “ofendeu de morte os princípios da administração pública” colocando em ” risco a própria lisura do pleito”. No mesmo pedido foi incluído seu irmão, agora prefeito afastado de Bagé, Divaldo Lara (PTB), pelos mesmos crimes.

Dentre as provas do MPE está a realização de um jantar para arrecadação de fundos à campanha de Lara em 28 de setembro do ano passado. Ao menos 258 servidores colaboraram de maneira coercitiva com R$ 250 reais cada um, comprando convites que somaram R$ 64,5 mil reais. Para adquirirem os convites foi liberado metade do 13º salário para os servidores municipais, mesmo a prefeitura da cidade tendo declarado preocupação com a falta de recursos para o pagamento.

Se nada disso bastasse, servidores com cargo de chefia eram pressionados pelo prefeito de Bagé a venderem tais ingressos para seus subordinados. Em uma das intercepções realizadas o próprio prefeito solicita a compra dos ingressos para quem não conseguiu vender:

Quem não vendeu que compre seus convites. Não quero devolução. Estamos na reta final.

Transcrição do áudio obtido pelo MPE atribuído ao prefeito afastado de Bagé, Divaldo Lara em 27 de setembro de 2018

Incredulidade entre a população

O prefeito afastado Divaldo Lara (PTB) por coagir servidores e usar a máquina do município em favor da campanha do deputado. Divaldo tem grande apelo popular, boa parte da população está incrédula com os acontecimentos. Lara foi símbolo da luta contra o petismo no município de Bagé, liderou passeatas contra a corrupção e venceu as eleições que decretaram o fim da era petista na cidade da fronteira.

Para maioria da população o prefeito afastado – por incrível que pareça – foi bom graças ao aumento do emprego e melhorias no abastecimento de água bem como na infraestrutura da cidade.

Durante a campanha eleitoral circulou vídeo nas redes sociais com o atual prefeito defendendo a candidatura de seu irmão e dizendo que “corruptos se trata com relho”, uma espécie de chicote para conduzir cavalos.


*Colaborou para essa matéria Linniker Cavalheiro.

Especialista em Gestão Pública, Ativista Libertário Social e Coordenador do MBL Rio Grande do Sul