São Paulo
Prefeitura responsabiliza o volume de chuva pelos transtornos em SP

Governo e Prefeitura de São Paulo colocam a responsabilidade dos transtornos enfrentados pelos paulistanos na manhã desta segunda-feira no grande volume de chuva que caiu na capital

10/02/2020 15h58 - Por Antonio Glenio

Nesta segunda-feira (10), a cidade de São Paulo amanheceu debaixo de água com diversos pontos de alagamento por toda a capital paulista. A região mais castigada pela chuva foi a Zona Oeste. Ambas as marginais, a Tietê e a Pinheiros, tiveram trechos bloqueados pela quantidade de água que havia nas pistas.

Em resposta, o governo do estado e a prefeitura de São Paulo colocaram a responsabilidade dos transtornos enfrentados pelos paulistanos na manhã desta segunda-feira, no grande volume de chuva que caiu na capital.

De acordo com o Secretário Estadual de Infraestrutura e Meio Ambiente, Marcos Penido, o sistema de drenagem operaram em capacidade máxima, no entanto, não foi o suficiente para conter a água.

É curioso o governo estadual e a prefeitura tentarem responsabilizar somente as chuvas, que é um fenômeno da natureza ao qual não se pode controlar, mas deixar em segundo plano um problema crônico da cidade de São Paulo, que foi um planejamento inadequado para a cidade.

Com o crescimento de São Paulo, rios foram canalizados ou tiveram seus leitos cimentados, tudo isso contribuiu para uma falha no escoamento de água, que quando chega no asfalto não tem para onde ir. Então quando temos um alto volume de precipitação os rios invadem o lugar do asfalto como ocorreu nas marginais.

Muda ano, muda gestão na prefeitura, e não são tomadas medidas efetivas para lidar com esse problema que todos os anos, principalmente no início quando temos as maiores quantidades de chuvas, assola os paulistanos.

Fonte: G1