Minas Gerais
Pós fortes chuvas, Câmara Municipal de BH debate filme da Netflix

Entre os assuntos pautados para o primeiro dia de votação do ano, temos a apreciação de uma moção de repúdio contra a Netflix, que disponibilizou o especial de Natal de 2019 da produtora de vídeos Porta dos Fundos.

03/02/2020 17h27 - Por Flávio Gontijo

Após 51 dias de recesso, a Câmara Municipal de Belo Horizonte retoma os trabalhos hoje. Entre os assuntos pautados para o primeiro dia de votação do ano, temos a apreciação de uma moção de repúdio contra a Netflix, que disponibilizou o especial de Natal de 2019 da produtora de vídeos Porta dos Fundos. Mesmo após tragédias devido às chuvas que castigam a capital mineira, os vereadores voltarão para debater sobre um filme de comédia. As chuvas que segundo a defesa civil mataram 12 pessoas na capital ficarão em segundo plano.

A moção de repúdio contra o especial “A primeira tentação de Cristo”, foi assinada por 20 dos 41 vereadores belo-horizontinos, todos eles da frente parlamentar cristã. Para os que assinaram, o curta representa “um desrespeito inadmissível” à religião da maioria dos brasileiros. “Apresenta Nosso Senhor Jesus Cristo como homossexual e zomba de seu nascimento virginal”, diz trecho do texto.

Haverá a votação em plenário para decidir se repudiará formalmente a Netflix e para acontecer essa moção é necessária maioria simples 50% + 1 dos votos. O MBL-BH repudia qualquer tipo de censura e, especialmente nesse caso que o debate da pauta vem a frente de uma situação tão difícil quanto a que se passa em Belo Horizonte. Isso é um absurdo contra a população afetada pela chuva e também uma irresponsabilidade com dinheiro público.