Rio de Janeiro
Polícia do Rio afirma que miliciano Adriano Nóbrega estava sem seguranças quando foi morto na Bahia

A Secretaria de Segurança da Bahia havia afirmado que o ex-capitão contava com a proteção de seguranças no momento de sua morte.

13/02/2020 15h20

De acordo com a subsecretaria de inteligência da Polícia Civil do Rio de Janeiro, o ex-PM Adriano Magalhães de Nóbrega estava sem a escolta de seguranças pouco antes da operação que resultou em sua morte, no dia 9 de Fevereiro.

Porém esta informação vai de encontro a fala do secretário de segurança do estado da Bahia, Maurício Barbosa, de acordo com o mesmo, homens que faziam parte da segurança de André haviam sido presos no decorrer da operação operação.

Em matéria exibida pelo portal G1 na última segunda-feira, Maurício afirmou que: “Foram pegas pessoas que estavam dando cobertura, com armamento na mão, que indicaram que ele (Adriano) estava em um terreno próximo. A polícia fez o cerco, e ele tava com a pistola na mão e reagindo”.

Vale lembrar que Adriano é ex-PM, fez parte do Batalhão de Operações Especiais (Bope) e foi homenageado em duas oportunidades na Alerj, pelo então deputado estadual Flávio Bolsonaro, além de ter se escondido em um sítio de um vereador do PSL enquanto estava foragido.

Mauro Gabriel MBL-Rio