fbpx
Goiás
PM afasta diretor e outros dois policiais de Colégio Militar após denúncias de que alunos foram revistados nus

‘Me senti invadida’, disse aluna que preferiu não se identificar

22/10/2019 11h05 - Por Pabline Correia

Colégio Militar João Augusto Perillo fica na cidade de Goiás — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

Aluna do Colégio Militar João Augusto Perillo da cidade de Goiás conta que ela é vários outros colegas foram obrigados a ficarem nus nos banheiros e passaram por revistas íntimas para verificar se eles não estavam com drogas após uma denúncia de que estudantes estariam envolvido com tráfico. Ocorrido se deu na sexta-feira (18). Diretor e outros dois policiais que trabalham no colégio foram afastados.

 “Tinha uma policial no banheiro feminino e um policial no masculino. A gente tinha que tirar a roupa, abaixar cinco vezes. Eu mesmo sou uma das alunas que não quer ir para a escola pela vergonha que eu passei. Me senti invadida”, disse a aluna que denunciou o caso e preferiu não se identificar.

Em nota, o Governo de Goiás destaca ainda que foi determinada “a imediata instauração de procedimento administrativo, objetivando apurar os fatos relatados pelos alunos submetidos à busca pessoal”. A Secretaria Estadual da Educação (Seduc) disse que foi informada e que acionou a Superintendência Escolar para acompanhar o caso.

Com informações o G1.