Bahia » Sem Categoria
Pilão Arcado-BA vai escolher quem segura o cabresto nas eleições suplementares

Município de Juazeiro Bahia é alvo de constantes esquemas de corrupção e “farra” do dinheiro público.

28/01/2020 22h36

O município de Pilão Arcado, Juazeiro Bahia, vêm sendo alvo de constantes esquemas de corrupção. Desde a gestão do ex-prefeito Roberto Alves Martins, que foi condenado a pagar 1,6 milhões para os cofres públicos por improbidade administrativa (Hoje é oposição na cidade apoiando o então candidato Mundoca).

Já em 2014, o ex-prefeito Joãozinho Porfírio, foi protagonista de um esquema denominado pela matéria da rede Record de “LARANJAS DOS SERTÕES”, onde houve denuncia de contratos laranjas e possível compra de votos.

Como de praxe, eles conseguiram eleger o sucessor Manoel Afonso Mangueira, que recentemente foi cassado por contratação de servidores em época de eleição. O prefeito cassado é suspeito na operação OFFERUS também, ainda sem decisão concluída.

Manoel Afonso Mangueira, ex-presidente cassado é o segundo maior beneficiado na chamada “farra das diárias”, um outro esquema de corrupção que rendeu ao mesmo nada mais nada menos que R$ 19.200,00.

A soma dos gastos do ex-prefeito chegam ao soma de mais R$ 400.000 por ano.

Os absurdos não param por ai. A prefeitura chegou a cobrar R$ 115.000 em uma única palestra, mais de R$2.000.000 (dois milhões) em combustível gasto o que daria pra dar 112 voltas na terra, mais de R$ 100.000 para coffe break sendo uma coxinha à R$ 13,50.

Com essa “farra” de gastos Pilão Arcado seria uma das cidades com melhor educação do estado, saúde de qualidade e segura, o que está completamente distante da realidade.

Eleições suplementares em Fevereiro de 2020 e a população está entre a cruz e a espada. Por um lado corrupção e gastos demasiados, por outro incerteza e obscuridade.

Texto produzido pelo MBL News Bahia