Sem Categoria
Obras da rodoviária de Sobradinho comemoram 2 anos

Devido ao atraso de um ano e 2 meses, informativo de término da obra é pintado.

30/12/2019 16h47

Em meados de dezembro de 2017, a rodoviária de Sobradinho foi realocada para uma estação temporária que funcionaria como terminal de ônibus temporário. O motivo eram as obras para demolição e construção de um novo terminal de ônibus para cidade, mais organizado, espaçoso, moderno, atenderia melhor a população local. A expectativa de conclusão das obras era para outubro de 2018. Bom, essa era a promessa.

Domino (29) as obras do terminal completaram dois anos desde seu início, mas aparentam estar longe de terminar. Segundo o informativo instalado na lateral, foram destinados cerca de R$ 6,5 milhões para a revitalização e ampliação do terminal. De acordo com a assessoria de comunicação da Secretária de Transportes, mais de R$ 2,2 milhões foram gastos. Entretanto, o dinheiro do financiamento vinha sendo liberado à medida que a obra ia sendo executada, o recurso deveria ter sido usado até dezembro de 2018.

Por conta do descumprimento do cronograma inicial, o dinheiro não está mais disponível. O GDF declarou que está em busca de uma nova fonte de financiamento para a conclusão da obra. Portanto, a entrega do novo terminal está longe de acontecer.

Além disso, chama a atenção que no informativo, a área onde apontava a conclusão da obra foi pintada (veja foto a seguir). Não se sabe quem fez isso.

O atraso da obra em Sobradinho, infelizmente, se tornou exemplo de obras atrasadas que geram insatisfação na população. Na contramão disso, O MBL defende o Projeto de Lei do Peformance Bond. O Performance cria um seguro financeiro em toda obra e licitação aberta. Atualmente, o projeto foi protocolado na CLDF, sendo aprovado na CCJ da Casa. Esperando prosseguir em seu trâmite.

Em abril deste ano, o MBL Sobradinho chegou a realizar reuniões com o Administrador de Sobradinho, Eufrásio Pereira, para ter explicações sobre o atraso e saber se haveria algum planejamento para conclusão. As respostas foram que o atraso era devido ao período de chuvas e que as obras seriam concluídas no período de dois meses.

Estudante de Engenharia Civil, corintiano, cristão SUD, um nerd apaixonado por cozinha, humor e muito conhecimento. Membro do MBL Brasília e um preguiçoso redator do MBL NEWS