Pará
Municípios paraenses podem perder verbas da saúde

65% dos municípios não prestaram contas referentes ao ano passado

09/01/2020 19h11 - Por Vinícius Vinholte

O sistema único de saúde (SUS) hoje atende milhares de paraenses que não podem pagar por planos particulares e leva esses serviços a lugares mais afastados como comunidades ribeirinhas. Porém devido ao descaso dos “gestores” 93 municípios do Pará podem perder verbas na área da saúde, esse risco é produto da não prestação de contas do 5º bimestre de 2019, informando receitas e despesas ao Sistema de Informações sobre Orçamentos Públicos em Saúde (Siops), do Ministério da Saúde.

Para explicar a importância desse sistema, caso o município atrase ou não entregue os dados ele pode sofrer bloqueios no Fundo de Participação dos Municípios (FPM), fundo esse que corresponde a uma parte significativa da receita de muitas prefeituras. Segundo pelo prazo do Siops, os dados do 5º bimestre deveriam ter sido entregues até o dia 30 de novembro de 2019, porém o ano acabou e algumas prefeituras seguiram inadimplentes, existem também municípios cujos os gestores ainda nem prestaram as contas do 1o bimestre. O curioso é que alguns dos municípios mais ricos do estado como Santarém, Marabá, Abaetetuba, Juruti estão correndo o risco de perder verbas na saúde a dúvida que fica é o aonde foi parar esse dinheiro?

Referente ao 6º bimestre (novembro/dezembro) de 2019 os municípios paraenses têm até o dia 30 de janeiro para prestar contas ao Tesouro Nacional e ao Siops, resta esperar que os gestores o façam para evitar agravo nas possíveis sanções.

Confira a situação de cada município:

Fonte: Zé Dudu.