Corrupção
MPDFT pede prisão do ex-governador Arruda

Sugestão de pena foi de 24 anos por corrupção passiva.

16/01/2020 10h37

Os promotores do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) pediram, nas alegações finais de um dos processos da operação Caixa de Pandora, a condenação do ex-governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda, e de seu ex-vice, Paulo Octávio. Ambos investigados por corrupção passiva.

A sugestão de pena é de 24 anos e 7 meses de reclusão. Ainda soma contra ambos, como agravantes, a liderança sobre os demais envolvidos, a função pública ocupada pelo delito investigado e o tempo de recebimento de propina, 21 meses consecutivos.

Inicialmente citada no texto, a operação Caixa de Pandora trata, especificamente, de um esquema de vantagem indevida obtida pela empresa B2BR na concessão de contratos com o GDF por meio de pagamento de propina.

Além disso, os promotores do MPDFT fixaram como valor de reparação aos cofres públicos, a quantia de R$ 43.177.524,71. Solicitaram, também, o perdão judicial ao delator do esquema, o ex-presidente da Companhia de Planejamento do DF (Codeplan), Durval Barbosa.

No documento de 201 páginas, os promotores defendem a validade das provas colhidas durante a operação Caixa de Pandora e as informações fornecidas pelo delator Durval Barbosa.

“O conjunto probatório produzido nos autos [depoimentos de Durval Barbosa, laudos periciais de captação ambiental, vídeos, monitoramento de quantias] foi mais que suficiente para comprovar que a ré Maria Cristina Boner Leo ofereceu e efetivamente pagou vantagem indevida aos réus”, afirmaram os promotores nas alegações finais.

O advogado responsável de Arruda, Paulo Emílio Catta Preta, afirmou que o “MP busca obter condenação com base em elementos de provas ilegais e produzidos em desacordo com autorização judicial”.

A defesa do ex-vice-governador Paulo Octávio disse que “já esperava tal postura do Ministério Público”.

Fonte: Metrópoles

Estudante de Engenharia Civil, corintiano, cristão SUD, um nerd apaixonado por cozinha, humor e muito conhecimento. Membro do MBL Brasília e um preguiçoso redator do MBL NEWS