São Paulo
Ministério Público move ação contra Bruno Covas por fraude na concessão da zona azul

Os secretários Edson Caram e Mauro Ricardo também foram acusados pelo MP-SP

01/02/2020 17h30 - Por Antonio Glenio

Na sexta-feira (31), o prefeito da cidade de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), e os secretários Edson Caram (Mobilidade e Transportes) e Mauro Ricardo (Secretaria de Governo), foram acusados pelo Ministério Público de São Paulo, de suposta fraude na concessão do serviço rotativo de estacionamento público.

A empresa que venceu a licitação foi a Estapar, que pertence ao grupo BTG Pactual. Segundo a promotoria, houve direcionamento para que essa empresa fosse a vencedora da licitação.

Fonte: O Antagonista.