Pará
Medidas de combate ao COVID-19 no Marajó

Marajó está em plena execução do plano de contingência para evitar a expansão do corona vírus

23/03/2020 12h45

Assim como em outros municípios do Pará, as cidades que fazem parte da região do Marajó começaram a tomar medidas de enfretamento ao Novo Coronavírus (COVID-19). Em Salvaterra, as escolas paralisaram suas atividades, desde a quinta-feira (19), e foi montada uma comissão para administrar a crise, gerenciada pela Secretaria de Educação.

O Ministério Público de Salvaterra está com números e whatsapp para receber denúncias e a Polícia Civil estará realizando “blitz” para coibir crimes contra a economia popular.

Em Soure, por volta das 15:30h do dia 19, o Prefeito de Soure, Guto Gouvêa, reuniu as emissoras de rádio para anunciar os procedimentos. Entre as medidas estão a suspensão das aulas e a triagem de pessoas que chegam a cidade advindas de outras regiões. As equipes da secretaria de saúde e da vigilância sanitária montaram uma espécie de “blitz” no trapiche municipal para verificar as condições de saúde de quem desembarca, advindo de Belém.

A Prefeitura também está fazendo a aquisição de equipamentos especiais para uso no combate ao novo vírus, como respirador automático e termômetros com sensores remotos, que não precisa encostar no corpo do paciente. Além disso, está havendo a redução de servidores públicos nos espaços de trabalho e a liberação do servidor que estiver dentro do grupo de risco, com mais de sessenta anos de idade.

Ainda em Soure, a igreja católica disponibilizou o centro social para a quarentena de pessoas que estiverem com sintomas ou possíveis casos confirmados. Outra medida de extrema importância é que a Policial Militar e a Secretaria de Saúde estão fazendo dispersão de pessoas, que estavam lotando igarapés na região para que não haja aglomerações.

Em Cachoeira do Arari as aulas passaram a ser suspensas a partir desta sexta feira 20.

As viagens de navios, lanchas e balsas continuam normalmente com os horários mantidos, sendo obrigatório a disponibilidade de álcool em gel e sabão suficiente para que todos possam estar higienizando as mãos no interior das embarcações. Assim como as vans que fazem o fluxo de passageiros para o Porto da Foz do Rio Camará que já estão com álcool gel disponível em seus interiores, permitindo a higienização das mãos de todos os passageiros.

As pessoas precisam se manter em casa, o máximo possível.  Evitando aglomerações e mantendo medidas como higienização permanente das mãos, lavando com água e sabão em abundância por pelo menos 20 segundos ou usando álcool gel a 70%.

Ao tossir evitar colocar as mãos na frente do rosto, usando os braços para conter a expansão das gotículas de saliva pelo ar. Evitar apertos de mãos, abraços, beijos e outros contatos corporais. Estas medidas fazem parte do plano de contingência orientado pela Organização Mundial da Saúde.

Por Dário Pedrosa