Educação » São Paulo
MBL Campinas apresenta projeto para criar diversas escolas Cívico-Militares em parceria com a Guarda Municipal

No dia 05 de Março, os coordenadores do Movimento Brasil Livre entregaram o projeto de implantação para a secretária de Educação, do Município, Solange Pelicer

10/03/2020 18h24 - Por Adriane Carvalho

Foto: MBL Campinas (Adriane Carvalho e Mateus Coimbra)


A instalação e a consolidação das Escolas Militares é uma das mais exitosas iniciativas ocorridas nas últimas décadas na área educacional em todo o País. Conforme diagnóstico feito Governo Federal, atualmente, existem no país 234 escolas militares, sendo 15 federais, 05 municipais, 11 privadas e 203 estaduais.

É sabido que as escolas militares do Exército Brasileiro (Porto Alegre e Santa Maria) e da Brigada Militar do RS (Porto Alegre, Passo Fundo, Santa Maria, Ijuí, Pelotas e São Gabriel) ocupam as seis primeiras colocações no ENEM (2018). Da mesma forma, estados como Goiás e Amazonas já adotam em similitude programas orientados como a proposta apresentada.

Da mesma forma, estados como Goiás e Amazonas já adotam em similitude programas orientados como a proposta apresentada. Ressaltamos que, na mesma linha, a União determinou a criação no Ministério da Educação, de estrutura específica visando a implantar mais escolas de caráter cívico militar no País.

O Movimento Brasil Livre, preocupado com a educação municipal, dentro do campo da prevenção, do resgate da cidadania e do culto aos valores sociais por parte dos estudantes, buscando a valorização dos profissionais de educação, segurança pública e das forças armadas que por anos atuaram na área de ensino e prevenção à criminalidade, propôs a criação de escolas Cívico-Militares em parceria com a Guarda Municipal de Campina, independentemente das escolas subsidiadas pela União.

O projeto consiste em realizar parceria com a Guarda Civil municipal para criação das escolas, uma vez que a GCM é uma instituição subordinada ao município, dando assim autonomia ao executivo municipal para implantação de tal modelo sem a necessidade de provação federal.

Ora, o baixo rendimento escolar, a evasão por desinteresse e o baixo nível acadêmico a que foram expostos os jovens, sobretudo das escolas públicas municipais, nas últimas décadas, saltam aos olhos. O desrespeito impera e a comunicação, verbal ou escrita, é ininteligível. Pais desrespeitados, professores agredidos, com medo de lecionar, patrimônio público depredado, pichado, uso desenfreado de entorpecentes lícitos e ilícitos, estes são alguns exemplos do que temos presenciado diuturnamente.

O projeto visa reverter essa grave situação mediante a instituição do Programa de Gestão Compartilhada “Cívico-Municipal” para a criação ou transformação de unidades específicas da rede pública de ensino fundamental e médio que sejam administradas pela Guarda Cível Municipal.

O Movimento Brasil Livre Campinas pretende dar ao município um ensino diferenciado e de extrema qualidade, com sua própria organização e disciplina, valorizando, além de tudo, a Guarda Cível Municipal.

O projeto é uma iniciativa do porta voz, do MBL Sorocaba, Ítalo Moreira e do advogado Dr. Lucas Gandolfe , e tem sido um sucesso entre os cidadãos e expandido para outras cidades através do Movimento Brasil Livre.