fbpx
Alego » Goiás
Lissauer Vieira (PSB) é reeleito presidente da Assembleia Legislativa do Estado de Goiás

Com 40 votos favoráveis, nenhum voto contrário e nenhuma abstenção, a chapa que foi eleita tomará posse em fevereiro de 2021

30/10/2019 21h40 - Por Pabline Correia

Lissauer Vieira (PSB) | Foto: Alego

Nesta quarta-feira (30) em sessão extraordinária o deputado Lissauer Vieira (PSB) foi reeleito presidente da Assembleia Legislativa do Estado de Goiás. Obedecendo o artigo 5º do Regimento Interno da Casa, e Resolução de nº 1.569/16, a votação foi nominal e o resultado foi contabilizado a partir da maioria absoluta de votos. Atual  1º secretário da mesa, Cláudio Meirelles (PTC) retirou sua candidatura em favor do democrata Álvaro Guimarães.

De acordo com informações disponíveis no site da Casa, com 40 votos favoráveis, nenhum voto contrário e nenhuma abstenção, a chapa abaixo foi eleita e tomará posse em fevereiro de 2021. O único deputado ausente foi o deputado Paulo Cezar Martins (MDB), que está em Doverlândia para o enterro da prefeita da cidade, Zilda Rezende Araújo Machado, que morreu nesta terça-feira, 29. 

Lissauer Vieira (PSB) – Presidência

Henrique Arantes (MDB) – 1ª vice-presidência

Cairo Salim (Pros) – 2ª vice-presidência

Major Araújo (PSL) – 3ª vice-presidência

Álvaro Guimarães (DEM) – Primeira Secretaria

Júlio Pina (PRTB) – Segunda Secretaria

Tião Caroço (PSDB) – Terceira secretaria

Iso Moreira (DEM) – Quarta Secretaria

Ao final da sessão especial seria feita a votação para eleição do terceiro vice-presidente da atual Mesa Diretora (cujo mandato vai até fevereiro de 2021), já que o cargo foi criado este mês. Porém, o deputado Helio de Sousa decidiu suspender a votação, já que o candidato Paulo Cezar Martins estava ausente. Nova data ainda será marcada para essa eleição. 

Os nomes de Paulo Cezar Martins (MDB), Wagner Camargo Neto (Pros) e Delegada Adriana Accorsi (PT) foram apresentados para o cargo, com posse imediata. Ainda com informações do site da Alego, Humberto Aidar (MDB) também apresentou seu próprio nome, mas depois retirou a candidatura, ele que é presidente da Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJ).