São Paulo - Cidade
Justiça suspende o programa “Janelas de São Paulo” que custaria R$10 milhões

A prefeitura terá que explicar à Justiça de São Paulo o projeto

24/03/2020 22h24 - Por Antonio Glenio

Na segunda-feira (23), a Justiça de São Paulo divulgou a decisão de suspender temporariamente o projeto vindo do prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), de destinar R$ 10 milhões para shows de artistas em janelas e sacadas, que seriam transmitidos pela internet. Esse projeto, ao todo, teria o custo absurdo de R$ 103 milhões aos cofres públicos da cidade.

Felizmente, após um cidadão entrar com uma ação popular, o juiz José Gomes Jardim Neto, acatou o pedido e proferiu uma liminar paralisando o projeto temporariamente.

Em meio a uma pandemia, é descabida a ideia de destinar qualquer montante de dinheiro público para uma área que não seja a de saúde.

Na capital paulista, são 40 mortos pelo Covid-19 e no estado de São Paulo são 810 casos confirmados. A cidade de São Paulo possui 90% de todas as mortes pelo novo coronavírus de todo o país, e é surreal pensar que em um local assim a prefeitura quer gastar milhões com “shows” nas janelas.

Em meio a essa situação, é hora de destinar todos os recursos possíveis para a saúde, para que hospitais tenham condições de atender os cidadãos infectados, que aumentam a cada dia.

A prefeitura, com uma atitude dessas, passa o recado que está despreocupada com a saúde de sua população, como a maior cidade do país e o centro econômico. A cidade de São Paulo deveria dar o exemplo, e ser a mais responsável em meio à pandemia, porém Bruno Covas mostra mais uma vez o caráter irresponsável de sua gestão.

Revisores: Felipe Donadi.

Fonte: G1.