São Paulo
Juiz autoriza quebra de sigilo bancário de “Marquito”

Ministério Público suspeita prática de “rachadinha” do ex-vereador de SP

23/01/2020 17h44 - Por Antonio Glenio

Ex-vereador Marcos Antonio Ricciardelli “Marquito” – Foto: Veja

A Justiça acatou o pedido do Ministério Público para quebrar o sigilo bancário do ex-vereador do PTB e atual assistente de palco do programa Ratinho do SBT, Marcos Antonio Ricciardelli, mais conhecido como “Marquito”.

A quebra do sigilo bancário é referente a investigação do Ministério Público a respeito da prática de “rachadinha” no gabinete do ex-vereador na Câmara Municipal de São Paulo entre 2013 e 2016. A quebra de sigilo, acatada pelo juiz Fábio Pando de Matos, abrange o próprio “Marquito” e os 45 funcionários que trabalhavam em seu gabinete.

Para corroborar com as denúncias do Ministério Público, um servidor legislativo afirmou que, dos R$ 14 mil que deveria receber, ficava apenas com R$ 2.3 mil. E um funcionário terceirizado relatou que emitia duas notas fiscais por mês. Uma era para serviços e a outra ficava com o parlamentar.

E agora entra um novo personagem nessa história, Edson Roberto Pressi, que apesar de não ser nomeado por “Marquito”, tinha uma sala na Câmara. Pressi era quem teria recebido o dinheiro devolvido do salário. Os sigilos de Pressi e de sua esposa também foram quebrados.

Revisores: Felipe Donadi e Cynthia Capucho.

Fonte: Isto É