Rio de Janeiro
Hospitais do Rio sofrem com falta de ar condicionado em pleno verão

De acordo com o Cremerj (Conselho Regional de Medicina do Rio de Janeiro), a falta de climatização contribui para a proliferação de vírus e bactérias.

10/01/2020 17h53 - Por Mauro Gabriel

Mais um capítulo da crise da saúde no Rio de Janeiro. Na última semana, foram relatados problema é em diversos hospitais públicos em relação a má climatização e problemas com ar-condicionado. Entre os hospitais estão: Hospital Pedro II, em Santa Cruz, UPA de Caxias, UPA da Taquara e o Hospital Estadual Getúlio Vargas, na Penha.

O pai de uma paciente que passou por um cirurgia relatou que o procedimento foi tranquilo mas o problemas começaram quando a mesma foi para a enfermaria.

O pai disse que: “Parecia uma sauna. Tinha umas seis pessoas internadas e cada um tinha seu ventilador próprio. O ar-condicionado estava ligado, mas dele não saía nada. Janelas e portas estavam abertos. A gente percebeu que minha filha não tinha como ficar ali sem ventilador. Meu cunhado trouxe o ventilador, registrei na portaria. O atendimento médico foi ótimo, mas a parte do ar-condicionado falhou”

Em nota, a Secretaria Estadual de Saúde afirmou que 650 novos aparelhos de ar condicionado já foram instalados por toda a rede e serão comprados mais.

Vale ressaltar que o bom funcionamento dos climatizadores é de suma importância, já que um ambiente com temperatura muito elevada pode retardar e prejudicar a recuperação dos pacientes, além de favorecer a proliferação de vírus e bactérias.