Educação » Rio de Janeiro
Governo do Rio fecha 2019 conseguindo cumprir meta mínima de gastos em saúde e educação

A verba mínima é de 12% das receitas em saúde e 25% em educação

07/01/2020 18h38 - Por Anthony Heimlich

O governo de Wilson Witzel (PSC) fechou as contas no fim do ano passado e concluiu que mesmo com grandes penas, conseguiu investir 12% das receitas em Saúde e 25% em Educação, o mínimo obrigatório que deve ser investido, segundo a colunista Berenice Seara, do Jornal Extra.

O Rio de Janeiro não cumpria a meta desde 2015, tais percentuais são previstos na Constituição.

De forma indireta, a administração de Luiz Fernando Pezão (MDB) acabou ajudando a gestão de Witzel.

Com muitos restos a pagar, Pezão passou as dívidas para o governo de Witzel, porém sem o dinheiro para cobri-las. Já no atual governo, o dinheiro usado para quitar os débitos, foi somado nos gastos deste ano.

Na Saúde, a soma das despesas correntes com os papagaios de Pezão ficou em exatos 12,4% das receitas do estado em 2019

Somando os gastos das secretarias de Educação e de Ciência e Tecnologia, mais os restos a pagar, a meta na Educação foi ultrapassada em R$ 129 milhões.