São Paulo
Falta da poda de mato em praças de Sorocaba demonstram a irresponsabilidade da prefeitura.

A falta de roçagem do mato na cidade assusta habitantes, além de atrair animais peçonhentos para a região.

23/03/2020 16h56 - Por João Braga

Foto da pista de caminhada do Campolim (foto: Emídio Marques)

Deixando de executar a limpeza e roçagem das praças de Sorocaba a prefeitura demonstra negligência para com o contribuinte, pois essa situação acaba atraindo animais peçonhentos e formando criadouros do Aedes Aegypti, com isso os representantes ignoram a Teoria das Janelas Quebradas.

“A desordem gera desordem ” esse é o princípio da Teoria das Janelas Quebradas. Imaginemos que uma pessoa observe uma rua lotada de lixo e absurdamente suja, as casas dessa rua estão com as janelas quebradas e aparentemente depredadas, é como se o local tivesse sido abandonado, então esse mesmo cidadão está com um plástico de uma bala que acabara de colocar na boca, no psicológico dessa pessoa não há problema nenhum em jogar aquele resíduo naquela rua tão suja, afinal “é só mais um”. Agora façamos o exercício mental de imaginar mais uma vez essa pessoa passando por uma rua, só que dessa vez o local está completamente limpo, asfaltado e as casas lindas e impecáveis, e o indivíduo masque aquela mesma bala, agora é bem provável que essa pessoa não jogue a embalagem na via pública, mas sim a coloque no bolso.

Esse efeito citado anteriormente é simples e puramente psicológico, aquela fatídica frase “é só mais um”, sempre vem em nossa cabeça quando observamos um local sujo ou caótico, já em um lugar limpo e organizado pensamos sempre duas vezes antes jogar qualquer lixo em um local inapropriado.

Portanto uma “simples” praça sem roçagem e com lixo em seus arredores pode causar um problema de limpeza das vias públicas, pois os cidadãos não se sentem motivados e induzidos a não descartar resíduos em locais inapropriados, além de atrair animais como cobras, escorpiões e etc, a região já sofre com casos em que até mesmo um alunos foi picado por um escorpião dentro de sua escola, pois a mesma não tinha a roçagem em dia.